Cuidados com o coração da mulher

3.mai.2017

Entenda porque o coração feminino é mais vulnerável e veja como se prevenir contra doenças coronianas.

Alta_Blog

É comprovado que o coração da mulher é mais delicado e frágil, mas esse fato não tem nada a ver com o emocional. Uma das grandes conclusões da medicina nos últimos anos é que, por conta de diversas particularidades biológicas, as mulheres estão mais propícias a terem doenças do coração.

Estudos indicam que a chance de infarto é 50% maior para uma mulher, comparada a um homem com os mesmos hábitos e índices semelhantes de colesterol, triglicérides e pressão. Isso porque o coração da mulher tem uma frequência 10% maior e vasos 15% mais estreitos que os do homem.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), doenças do coração matam mais mulheres do que câncer de mama, e são responsáveis por um terço de mortes anualmente. São mais de 8,5 milhões de óbitos por ano, sendo 31 mil mulheres brasileiras. Entre as doenças mais comuns, estão o infarto agudo do miocárdio ou angina, derrame cerebral e insuficiência cardíaca.

Coração na Medida

A melhor maneira de evitar problemas no coração é manter seus níveis de colesterol, triglicérides, glicemia e pressão sempre equilibrados. Para isso, é fundamental manter o peso sob controle, evitar o estresse, fazer exercícios pelo menos 4 vezes por semana e levar a vida de um jeito mais leve. Incluir na dieta alimentos que aumentam o HDL (colesterol bom), como azeite de oliva, amêndoas, nozes e abacate também é uma boa pedida.

Veja os níveis recomendados pela Associação Americana de Cardiologia:

Se você utiliza pílula anticoncepcional, não fume em hipótese alguma. A combinação de cigarro e pílula propicia a formação de coágulos, que podem causar trombose venosa. Após a menopausa, o cuidado deve ser redobrado: é uma fase crítica, pois a redução do estrogênio faz com que o organismo perca a proteção vascular. Não se esqueça medir sua pressão arterial, apenas 19% das mulheres brasileiras têm esse hábito.

Testes Essenciais

A faixa etária dos 30 a 35 anos é a mais recomendada para começar a realizar os exames regularmente. Caso tenha algum membro da família que sofreu derrame, infarto ou outros problemas do coração, os cuidados devem começar mais cedo.

Além do exame clínico onde o médico mede a pressão arterial e faz a ausculta do coração, feito anualmente no próprio consultório, também existem outras formas de verificar se o coração está saudável. São testes de alta precisão, feitos com tecnologia de ponta.

Confira quais exames você pode realizar no Alta, com excelência e muito mais conforto: